Apesar da diretoria são paulina negar qualquer proposta oficial, um time da Ucrânia já se mostrou firme na tentativa de tirar Dagoberto do São Paulo. A oferta gira em torno de quatro milhões de euros, valor que agradou a cúpula são paulina.

O que pode emperrar a negociação são as muitas partes envolvidas: o clube teme que não haja tempo hábil para que o jogador e os empresários Malaquias entrem em um consenso com a diretoria do tricolor sobre a venda do atleta. Vale lembrar que a janela de transferências para a Europa fecha no final desta semana.

Desde o começo de agosto, o São Paulo procura propostas por Dagoberto e outros jogadores – o que não aconteceu em anos anteriores, quando o presidente Juvenal Juvêncio bancou a permanência de atletas como Hernanes e Miranda. Juan Figger, empresário bem quisto no clube, voltou nesta última semana ao Brasil e foi parte no processo de busca de times interessados nos são paulinos.

Miranda, cujo contrato vence no final do ano, não recebeu nenhuma proposta “mais firme”, e a diretoria não enxerga nele vontade de deixar o clube neste momento. Caso ele aguarde o final do contrato, pode lucrar mais em uma possível negociação, já que o São Paulo não seria mais detentor de parte dos seus direitos.